Humanização do e-Learning? Tendências para 2019

Colocado por:claraferrao@com... em Notícias genéricas

Nos últimos anos, o e-Learning passou de um nicho de mercado questionável para um setor com um vasto potencial. Não acredita? Os experts no assunto estimam que a taxa de crescimento anual composta (CAGR) do mercado global do e-Learning será de 10.26% entre 2018 e 2023, atingindo um volume total de mercado de quase 300 milhões de dólares (1). Surpreendido?

Mas a que se deve o crescimento contínuo desta “niquice”? Este crescimento resulta, em parte, da procura de soluções tecnológicas flexíveis por parte das organizações e dos avanços das plataformas orientadas pela inteligência artificial, que se espera impulsionar ainda mais o crescimento da indústria.

O ano de 2018 foi bastante agitado para o e-Learning, com novas tendências a ganhar impulso. E o que acontecerá em 2019? Vamos descobrir algumas das principais tendências?

Microlearning. O Microlearning foi uma forte tendência em 2018 e espera-se que continue em 2019. Este método permite aprender através de pequenos módulos orientados para objetivos específicos. Alguns benefícios incluem a facilidade de implementação nas organizações, a maior retenção de conhecimento, a aprendizagem centrada no formando e a aprendizagem just-in-time. O Microlearning pode ser operacionalizado através de vídeos, pequenos jogos, questionários e infográficos.

Aprendizagem adaptativa (Adaptative Learning). Na atualidade, já dispomos dos meios para oferecer formação personalizada, o que permite que o formando aceda a conteúdos e avaliações “à medida” das suas necessidades. Desta forma, cada formando recebe aquilo que necessita sem perder tempo e avançando para conteúdos novos, o que representa uma nova forma de aprendizagem para todos.

Inteligência artificial. A inteligência artificial será cada vez mais usada para prever o comportamento do formando e personalizar a aprendizagem. Hoje, temos à disposição soluções inovadoras onde é possível, por exemplo, guiar os formandos através da voz e ajudá-los a procurar conteúdos-chave nos módulos.

Gamificação. A tecnologia atual oferece variadíssimas opções para a inclusão do jogo na aprendizagem. Os jogos permitem explicar conceitos complexos, praticar diferentes habilidades, observar o avanço progressivo do formando, avaliar e estimular o trabalho em equipa. A aprendizagem em ambientes gamificados aumenta a retenção e a motivação. Além disso, os jogos ajudam a libertar algumas hormonas da felicidade, como a dopamina e a serotonina (2). E por que não usá-los?

Aprendizagem móvel. A formação online deve muito do seu sucesso à popularidade dos dispositivos móveis. A maior parte das pessoas já não consegue imaginar a vida sem um Smartphone. Neste contexto, o Mobile Learning (ou m-Learning) surge como uma forte tendência no mercado do e-Learning, potenciando a flexibilização da aprendizagem, reduzindo o tempo e oferecendo atualizações rápidas dos conteúdos.

Aprendizagem baseada em vídeo. A Cisco prevê que os conteúdos de vídeo serão responsáveis por mais de 80% de todo o tráfego da Internet até 2021 (3). A popularidade de sites como o YouTube tem vindo a levar ao aumento do uso de vídeos para disseminar informação. A sua integração no e-Learning é inevitável se quisermos manter os dois pés no século XXI. Os vídeos podem aumentar a atenção e a retenção da informação (4): "Um único minuto de vídeo vale cerca de 1,8 milhões de palavras” (5).

Aprendizagem social. As tecnologias atuais permitem a partilha de conhecimento e o trabalho em equipa, através de chats, fóruns e outras ferramentas colaborativas. A aprendizagem social estabelece-se num ambiente colaborativo, onde todos beneficiam do conhecimento num clima de partilha que contribui para o crescimento individual e grupal.

Ainda não está convencido? Viva a experiência na primeira pessoa e mergulhe num universo infinito de possibilidades!

Clara Ferrão

 (1) https://www.docebo.com/

(2) Vargas Tolomei, B. (2017). A Gamificação como Estratégia de Engajamento e Motivação na Educação. EaD em FOCO, 7. 10.18264/eadf.v7i2.440.

(3)https://www.cisco.com/c/en/us/solutions/collateral/service-provider/visual-networking-index-vni/white-paper-c11-741490.html

(4)https://www.insivia.com/

(5)https://www.motionsource.com/blog/video-retention-rates

Crédito da imagem: www.pixabay.com